10/10/2019

BRASIL GAME SHOW É SOU RESÍDUO ZERO

Maior feira de games da América Latina acontece entre os dias 9 e 13 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo   A maior feira da América Latina, chega a sua 12ª edição ao público em geral. De 09 a 13 de outubro acontece em São Paulo a Brasil Game Show 2019, maior feira de games da América Latina que pretende […]
05/09/2019

Estudantes de Sorocaba participam de gincana para arrecadar lixo eletrônico

Estudantes de Sorocaba (SP) estão em uma disputa para ver quem arrecada mais lixo eletrônico. É uma gincana entre as escolas, mas a população também pode participar. O objetivo da gincana interescolar é arrecadar o maior número possível de resíduos eletrônicos para evitar descarte em aterros e mostrar os benefícios da economia circular, que se baseia na redução, reutilização, recuperação […]
05/09/2019

A praia tomada por seringas e ampolas com sangue

Deveria ter sido um relaxante passeio matinal por uma das praias mais populares do Paquistão. Em vez disso, tornou-se uma corrida contra o tempo para impedir que alguém fosse gravemente ferido pelas seringas usadas, frascos de sangue e outros resíduos médicos espalhados sobre a areia. “Minha primeira reação foi que eu tinha de proteger as pessoas que vão à praia”, […]
05/09/2019

Ação solidária troca resíduos recicláveis por comida em Caxias do Sul

O projeto Troca Solidária beneficia o meio ambiente e famílias de Caxias do Sul, na Serra gaúcha. Cada 4kg de resíduo seletivo entregue ao prefeitura do município e desenvolvida pela Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca), que coordenam a ação, uma família recebe 1kg de alimento. Ao trocar materiais que podem ser reaproveitados por frutas, legumes e verduras […]
05/09/2019

Resíduos de poda e remoção de árvores são reaproveitados pelos agricultores em Itupeva

As podas de árvores em Itupeva ganharam um novo destino. Esses resíduos passaram a ser utilizados pelos agricultores. A iniciativa é da Secretaria de Agricultura, Turismo e Cultura, da Infraestrutura e Manutenção da Cidade e da Mobilidade Urbana e Meio Ambiente. Os insumos são oferecidos logo após a realização do corte destas árvores e a trituração destes resíduos. Segundo informações […]

Levantamento inédito da organização WWF Brasil (organização não-governamental brasileira dedicada à conservação da natureza) aponta que existem 5.675 processos ativos de exploração mineral sobrepostos, total ou parcialmente, em terras indígenas e unidades de Conservação de Proteção Integral da Amazônia Legal.

O estudo divulgado hoje (9) identifica que os processos minerários da Agência Nacional de Mineração (ANM), responsável por autorizar a atividade mineral no país, se referem a requerimentos para pesquisa até autorização de lavra de minérios.

A Amazônia Legal abrange oito estados da Região Norte e parte do Maranhão e tem 45% de sua área protegida. Para que os recursos minerais das unidades de conservação de proteção integral possam ser explorados, é necessário o cumprimento dos critérios do plano de manejo de cada unidade. No caso das terras indígenas, a exploração mineral só pode ocorrer legalmente sob consulta da comunidade atingida e autorização do Congresso Nacional.

“A sobreposição de um volume grande de processos minerários em áreas protegidas dá a dimensão da pressão pela redução de tamanho ou de status de proteção que essas áreas enfrentam, além da pressão pela liberação dessa atividade, restrita hoje ao garimpo ilegal”, diz o documento.

Estudo
O estudo identificou que os pedidos de exploração para áreas restritas a esse tipo de atividade não foram bloqueados como prevê a lei. De acordo com o levantamento, o bloqueio alcança 24% dos títulos nas UC de Proteção Integral federais, 46%, nas UC estaduais e 76% dos títulos nas terras indígenas.

Considerando as áreas não restritivas, o número de títulos e processos minerários passa de 17 mil. Para as unidades de proteção integral, o documento alerta ainda que “a existência de pedidos de pesquisa e autorizações de lavra, ainda que oficialmente bloqueadas, representam um risco potencial” e podem ter influência na redução, recategorização ou extinção de áreas protegidas.

Uma das áreas citadas no estudo é o Parque Nacional Mapinguari, situado em uma área de quase 18 mil quilômetros quadrados que sofre pressão por desmatamento causado pelo garimpo na divisa dos estados do Amazonas e de Rondônia. No parque, foram concedidas autorizações para a exploração de minério de ouro e cassiterita a três empresas.

“Só o fato de uma pessoa pedir para estudar ou explorar minérios numa determinada região, isso, por si só, acaba atraindo ilegalidade. Não que aquela pessoa e empresa vá agir dessa maneira, mas só o fato de haver um pedido naquela região acaba atraindo pessoas que vão buscar esse recurso também”, explicou Jaime Gesisky, especialista em políticas públicas do WWF.

Transparência
O levantamento registra que há falta de transparência sobre os dados referentes às autorizações de extração de minério e de fiscalização das atividades empreendidas nas áreas protegidas, além de baixa articulação e integração da base de informações entre os órgãos responsáveis pelo monitoramento.

“O que a gente alerta é que essas bases sejam limpas e que haja uma transparência nessa base de dados e fiscalização transparente para evitar que a ilegalidade se estabeleça nas áreas”, acrescentou Gesisky.

Fonte: Época Negócios

 

 

Seu evento pode gerar impacto positivo 
e obter redução de custo com a gestão de resíduos.

Saiba como, aplicando os princípios do movimento Sou Resíduo Zero

14/10/2018

WWF alerta para processos de exploração mineral em áreas protegidas

Levantamento inédito da organização WWF Brasil (organização não-governamental brasileira dedicada à conservação da natureza) aponta que existem 5.675 processos ativos de exploração mineral sobrepostos, total ou parcialmente, em terras indígenas e unidades de Conservação de Proteção Integral da Amazônia Legal. O estudo divulgado hoje (9) identifica que os processos minerários da Agência Nacional de Mineração (ANM), responsável por autorizar a […]
14/10/2018

USP oferece curso de história do Brasil de graça e online

Conhecer a história de um país é fundamental para entender como as sociedades se organizaram e chegaram até o momento presente, auxiliando a compreender os problemas que persistem e a buscar alternativas para solucioná-los. Criada em 2009, a Univesp TV é um canal de televisão que produz e veicula conteúdo acadêmico ligado à USP, Unicamp, Unesp e Univesp, a Universidade Virtual do […]
07/09/2018

O lado nada pop do agronegócio

O agronegócio ocupa papel de protagonismo no noticiário brasileiro. Por um lado, chamam a atenção os resultados do setor, que tem sido o fiador da balança comercial do país e um importante pilar do Produto Interno Bruto (PIB), o que se sobressai ainda mais num período de crise. Esse prestígio, porém, murcha quando o foco se volta para a preocupação ambiental e […]
07/08/2018

Os 40 anos de “Que país é este?”

Três acordes e uma frase dita por um senador na tribuna. Foi assim que, em 1978, Renato Manfredini Junior, mais conhecido como Renato Russo, escreveu os versos de Que país é este?. Primeiramente executada durante festas em Brasília com a banda Aborto Elétrico, a música foi lançada em 1987, já na época da Assembleia Constituinte e gravada pela banda Legião Urbana. Nos […]