Alemanha proíbe definitivamente a venda de plásticos descartáveis
06/07/2021

Clube Paineiras implementa projeto de compostagem como parte do Programa Sou Resíduo Zero

O Clube Paineiras assumiu em outubro o compromisso de reduzir a geração de resíduos e implementar ações com o objetivo de atingir pelo menos 80% de taxa de reciclagem.

Para isso, foi realizado o levantamento dos resíduos gerados pelo clube, com avaliação dos pontos de geração e de fluxos de resíduos, visita técnica aos concessionários (lojas, lanchonetes, restaurantes, serviços de saúde, manutenção, barbearia, etc), avaliação das lixeiras e contentores, e o desenvolvimento de material de comunicação para todos os funcionários e frequentadores do clube.

Todos os concessionários funcionários foram capacitados com os procedimentos de segregação na fonte, acondicionamento e transporte dos resíduos. Bem como foi feita a instalação dos materiais de comunicação nas lixeiras, contendo imagens e tipos de resíduos que vão em cada recipiente para facilitar a rotina de segregação na fonte, por toda a comunidade.

O projeto, que teve início em outubro de 2020, manteve sua taxa de reciclagem em 57,4%, com a destinação correta dos resíduos, incluindo o entulho. Com isso foram salvos 299.128kg de resíduos do aterro sanitário. E com sete meses de projeto, o montante de resíduos salvos do aterro sanitário evitou a emissão de aproximadamente 91.228Kg de CO2 para a atmosfera.

No último mês, o projeto seguiu o cronograma estabelecido e foi dado início à implementação da horta e compostagem. Iniciamos a operação com 6 leiras e 4 canteiros. O objetivo é tratar os resíduos orgânicos na própria sede do clube, que forneceu a infraestrutura. Para completar, foi apresentado um plano de educação ambiental para os funcionários dos restaurantes do clube, explicando o processo de separação dos orgânicos.

Sobre Compostagem Institucional 

A compostagem institucional é realizada em organizações públicas, privadas ou do terceiro setor que tratam os resíduos orgânicos na própria sede. Os métodos mais comuns são o minhocário e as leiras estáticas. O minhocário permite a compostagem somente de frutas, legumes, cascas de ovos e café. A leira estática permite a compostagem de todos os tipos de resíduos orgânicos.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos previu, no art. 36, inciso V, a necessidade de implantação “de sistemas de compostagem para resíduos sólidos orgânicos e articulação com os agentes econômicos e sociais formas de utilização do composto produzido”. Dessa forma já resolvemos de forma local a geração de resíduos orgânicos e ficamos com um gostoso desafio: o que fazer com o adubo (composto) gerado no processo.

Cada vez mais empresas têm descoberto os benefícios de realizar compostagem in loco. Os resíduos orgânicos principalmente dos refeitórios são tratados no local, dispensando a coleta. Assim, esse material não precisa ser transportado até um aterro, reduzindo a emissão de gases efeito estufa (GEEs). Se a empresa tem a necessidade de elaborar o Inventário de Emissões de GGEs a compostagem é uma grande aliada para reduzir as emissões.

Outra vantagem é a que o processo de compostagem gera adubo como produto, o que incentiva a criação de horta para alimentação dos colaboradores. Em condomínios que realizam compostagem institucional o adubo é utilizado no paisagismo, trazendo redução de custos de manutenção para os condôminos.

Para conhecer o processo de compostagem do Movimento Sou Resíduo Zero na prática, assisto ao vídeo abaixo!

Sobre Compostagem 

A população brasileira gera aproximadamente 71 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) por ano, sendo 50% deste resíduo composto por resíduos orgânicos (Brasil, 2019). Apenas 0,8% dos resíduos orgânicos coletados é valorizado em unidades de compostagem em larga escala (SNIS, 2019).

Ao contrário dos resíduos recicláveis, os orgânicos estão descritos em legislações sob a alçada do Ministério da Agricultura uma vez que a compostagem como solução gera o composto que é considerado insumo agrícola. As principais referências legais nacionais atualmente em vigor aplicáveis à reciclagem de resíduos orgânicos você pode conferir no blog abaixo: 

Segundo as definições de reciclagem e rejeitos da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), processos que promovam a transformação de resíduos orgânicos em adubos e fertilizantes orgânicos devem ser entendidos como processos de reciclagem e devem ser estimulados como uma forma de promover a preservação dos solos, já que o adubo gerado substitui os fertilizantes minerais e contribui para a longevidade dos aterros sanitários. Além disso, a compostagem contribui com a mitigação às Mudanças Climáticas, ao auxiliar na incorporação de carbono no solo, redução de emissões de gases de efeito estufa do transporte e aterros sanitários.

Sobre a Eccaplan

A Eccaplan Consultoria em Desenvolvimento Sustentável, instalada dentro do Cietec (Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia), foi fundada em 2008 com o objetivo de desenvolver e implementar projetos socioambientais como: Programa de Gestão de Resíduos com o Sou Resíduo Zero, Relatórios de Sustentabilidade e Quantificação e Compensação de Gases de Efeito Estufa. Com o apoio do Ministério da Ciência & Tecnologia e da USP, foram desenvolvidos os programas de ação e educação contra as mudanças climáticas – Programa Evento Neutro, CO2 Neutro e Frete Neutro. Estes programas consistem em quantificar e compensar o impacto ambiental de shows, feiras, eventos corporativos, produtos, empresas, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + oito =