31/03/2020

Prefeitura de SP anuncia auxílio para catador informal e cooperados

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), vai investir R$ 5,76 milhões para auxiliar os catadores de materiais recicláveis na capital paulista. A medida vai beneficiar 900 famílias associadas às 25 cooperativas habilitadas no Programa Socioambiental de coleta seletiva. Ao todo, cada família receberá da Prefeitura R$ 1,2 mil reais mensais, por até […]
31/03/2020

Mulheres são maioria no setor da reciclagem de resíduos sólidos

Os dados são de um estudo feito pelo Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), em 2014. Segundo o relatório do MNCR, organização que representa o setor há 18 anos, existem no Brasil cerca de 800 mil pessoas trabalhando no ramo da reciclagem. A maior parte das mulheres atua dentro das cooperativas, enquanto os homens estão mais presentes atuando […]
30/03/2020

Série compostagem: compostagem doméstica!

A compostagem é um processo de transformação de resíduos orgânicos em adubo para plantas! Se você ainda não conhece vamos te mostrar que é possivel fazer esse processo na sua casa e que já existem empresas fazendo em larga escala! Mas como funciona esse processo? Todo o resíduo de cozinha e de jardim entram em decomposição naturalmente, para uma compostagem […]
26/03/2020

Resíduos em áreas rurais: peculiaridades e desafios

Não há dúvida que o resíduo gerado nas cidades é um grande desafio a ser resolvido, mas pouco se fala sobre o resíduo que é gerado no campo, que tem mais peculiaridades e ganha menos atenção. O resíduo rural doméstico tem adquirido características cada vez mais semelhantes ao urbano por conta de mudanças no padrão de consumo dessa população e […]
24/03/2020

‘Na rota do lixo’ alerta para doenças oriundas do armazenamento e descarte incorretos de resíduos

A série “Na rota do lixo”, tem três reportagens que mostraram para onde vão os resíduos, como são tratados e as iniciativas do poder público e privado no setor em Uberlândia. Mas, além do prejuízo para a cidade, como a má administração do lixo pode prejudicar a saúde individual e pública? Para responder esta questão, conversamos com um infectologista e […]

Por Marina Salvitti

Em um ambiente hospitalar, a administração geral abrange diversos processos de trabalho que, por sua vez, subdividem-se e subordinam-se à diretorias financeira, administrativa e clínica. Todo este processo de gestão envolve planos de ação para atender única e exclusivamente ao cliente de saúde, oferecendo diferentes tipos de serviços ligados à saúde humana. Um hospital público ou privado oferece essencialmente serviços de saúde de alta ou baixa complexidade, onde a integridade física do paciente e do profissional de saúde deve ser garantida. Para isso é importante que se institua manuais, planos e procedimentos afim de levar aos profissionais informação atualizada e referências sobre as atividades praticadas.

O PGRSS representa um destes documentos com alto grau de relevância. Lidar diariamente com a saúde humana faz com que gestores hospitalares e de serviços de saúde busquem a qualidade total nos processos de trabalho para que erros fatais não sejam acometidos dentro das instituições. Os colaboradores que formam a força de trabalho dentro de um hospital, de uma clínica ou de centros diagnósticos também precisam se preocupar com a própria saúde quando lidam com doenças complexas e, muitas vezes, transmissíveis pelo contato direto ou indireto com o paciente.

Todos os procedimentos que envolvem o atendimento à saúde humana devem seguir normas de higiene e de segurança visando proteger todos os envolvidos, uma vez que nem sempre é possível saber de imediato a natureza das doenças que acometem os pacientes que chegam ao hospital.
Em um único procedimento clínico ou cirúrgico podem ser utilizados diferentes tipos de materiais e de medicamentos que geram resíduos químicos, infectantes, radioativos ou perfuro cortantes. Estes resíduos precisarão ser desprezados em recipientes apropriados e em locais específicos para que possam ser encaminhados a um tratamento adequado e seguro, garantindo a segurança do trabalhador e da comunidade.

A percepção da importância de se administrar os RSS com segurança, devido à sua característica física, química ou biológica, gerou uma ação de responsabilidade pelos órgãos públicos ligados ao Ministério da Saúde e do Meio Ambiente. Essa ação possibilitou a elaboração de um sistema de gestão, criado para que os estabelecimentos de saúde administrassem de forma segura todos os tipos de resíduos gerados diariamente dentro da instituição. Atualmente, este sistema é denominado Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde – (PGRSS): o mesmo é obrigatório em qualquer instituição que cuida da saúde humana ou animal e faz parte dos processos de qualidade da instituição.

O Gerenciamento de Resíduos nos Serviços de Saúde é, hoje, uma ação essencial e obrigatória em todo o país; tem como fundamento a descrição de toda sistemática envolvida nesse gerenciamento, desde a geração até a disposição final dos RSS. A sua intenção é prevenir e controlar riscos ocupacionais dentro dos estabelecimentos de saúde, preservar a saúde pública, proteger os recursos naturais e o meio ambiente.

A relevância do tema se evidencia pelas normas e regulamentos estabelecidos no país por órgãos nacionais. Estes órgãos orientam os estabelecimentos que prestam serviços relacionados à saúde humana ou animal a elaborar um plano de gerenciamento de resíduos, envolvendo-os com a questão do lixo e responsabilizando-os pelos resíduos gerados.

 

 

Marina Salvitti é especialista no tema Gestão de Resíduos em Serviços de Saúde e auxilia empresas na implementação dos PGRSSs.

Fonte: Plataforma RSS

23/03/2020

A Importância do PGRSS para as Instituições de Saúde

Por Marina Salvitti Em um ambiente hospitalar, a administração geral abrange diversos processos de trabalho que, por sua vez, subdividem-se e subordinam-se à diretorias financeira, administrativa e clínica. Todo este processo de gestão envolve planos de ação para atender única e exclusivamente ao cliente de saúde, oferecendo diferentes tipos de serviços ligados à saúde humana. Um hospital público ou privado […]
29/01/2020

CarnaUOL 2020 é Sou Resíduo Zero e Evento Neutro!

Acontecerá no dia 08 de fevereiro a 7ª edição do Festival CarnaUOL, dessa vez no Jockey Club, um dos espaços mais badalados e tradicionais da capital paulista. O festival traz um line-up que conta com os maiores nomes dos mais diversos gêneros musicais.  As irmãs Simone e Simaria, as cantoras Luisa Sonza e Iza, com hits do funk e pop […]
20/02/2018

Reciclador de aterros será profissão do futuro

Uma das discussões do Fórum Econômico Mundial, que aconteceu em Davos em Janeiro deste ano, foi sobre o futuro do trabalho. Acompanhando o tema em diversas palestras que já vimos sobre o futuro, já tínhamos a informação de pesquisas que estimam que 65% das crianças na escola possivelmente terão profissões que não existem nos dias atuais. Uma equipe de profissionais […]
05/04/2017

Pesquisa da Embrapa identifica microalgas que geram biocombustíveis

Fonte: Heloisa Cristaldo – Repórter da Agência Brasil Pesquisa de biocombustíveis realizada em Brasília pela Embrapa Agroenergia identificou espécies de microalgas que podem ser cultivadas em resíduos líquidos de processamento em agroindústrias, gerando matéria-prima renovável. Além dos combustíveis, podem ser gerados, entre outros produtos, rações e cosméticos. Os estudos duraram três anos e também identificaram espécies na biodiversidade brasileira. Os estudos […]