Entenda o que é e pode ser considerado poluição térmica e como afeta o meio ambiente
28/08/2017
ONU Meio Ambiente e parceiros lançam movimento por separação e descarte correto de lixo
30/08/2017

Os impactos econômicos, sociais e ambientas da modernização da agricultura

Fonte: Pensamento Verde

O ato de semear e colher vem ganhando grande destaque na tecnologia agrícola, trazendo modernização a um dos métodos de criação mais antiga da humanidade. Enquanto a agricultura moderna vem ampliando seus espaços e fomentando a economia, a de subsistência também amplia sua prática tradicional, se associando à sustentabilidade.

Os impactos da agricultura moderna

O fato é que a modernidade na agricultura causa grande impacto econômico e social onde é implantada. Como trata-se de um processo muito mais elaborado e que requer espaço e estruturação, a agricultura moderna está vinculada a latifúndios e monoculturas, principalmente para os agronegócios.

O início da agricultura moderna data do início da Revolução Industrial, quando o segmento começou a usar energia a vapor e a eletricidade em seus processos. O uso de tratores, semeadeiras, colheitadeiras e outros maquinários permitiu que houvesse um grande aumento da produção, além da regularização das safras.

A tecnologia começou a focar em determinadas culturas para apresentar uma máquina mais indicada para seu tipo de cultivo. A exemplo da máquina que separa o caroço da fibra de algodão, outras começaram a surgir e a agilizar ainda mais as atividades.

A agricultura moderna reformulou os padrões familiares e sociais das regiões. Num primeiro momento, demonstrou a necessidade de um aprimoramento do manuseio técnico para melhor uso da tecnologia oferecida.

A chamada Revolução Verde, iniciada na década de 60, foi um marco na agricultura moderna. Com o pretexto de acabar com a fome mundial, os mercados agrícolas foram expandidos como verdadeiras corporações que se transformaram em agronegócios. Também foi iniciada a criação em massa de plantas modificadas geneticamente, o uso desordenado de agrotóxicos e um grande endividamento dos agricultores.

Começou a ocorrer também uma maior dependência entre os países, que começaram a valorizar a monocultura e a necessitar da importação de produtos. Dentre os malefícios à natureza estão o empobrecimento do solo, a erosão, a poluição e a perda da biodiversidade.

Outro fenômeno ocorrido após o início da implantação da agricultura moderna foi a evasão humana. Tudo porque, com o uso crescente das máquinas e o grande aumento da produção de alimentos, começou a diminuir drasticamente a demanda por trabalhadores rurais. Para garantir o sustento familiar, as famílias começaram a migrar das zonas rurais para os centros urbanos, acentuando os desníveis sociais das grandes cidades.

A redescoberta da agricultura tradicional

Quando a população finalmente se deu conta da necessidade de ampliar a sustentabilidade, a agricultura tradicional foi resgatada e vem crescendo cada vez mais entre pequenos e médios agricultores.

Com foco na sua própria subsistência e aumento da renda familiar, os pequenos proprietários também optam pela policultura orgânica, na qual é proibido o uso de maquinário, fertilizantes, inseticidas e alimentos geneticamente modificados.

Como não há a utilização de nenhum tipo de veneno e a criação homogênea de culturas, o solo se torna muito mais saudável e é capaz de apresentar nutrientes para as plantações, que crescem maiores e mais suculentas.

 

srzz

O que você irá deixar para o mundo?

Conheça o Sou Resíduo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + três =