18/12/2018

Marca vegana cria sapatos feitos a partir de sobras de café

A indústria da moda, conhecida por ser uma das principais poluidoras do planeta. O café, entretanto, é novidade! A empresa nat-2 utiliza o pó de café descartado para dar a colocação ideal ao ‘couro’ feito a partir de garrafas plásticas recicladas. Assumidamente vegana, a marca não utiliza nenhum material de origem animal para a fabricação de seus itens. O design […]
13/12/2018

Fernando de Noronha proíbe uso e vendas de plásticos descartáveis

Um dos mais deslumbrantes e consagrados destinos do ecoturismo mundial, Fernando de Noronha torna-se a partir de hoje o primeiro lugar do Brasil a aprovar o banimento total dos plásticos descartáveis. O Decreto assinado pelo Administrador Geral da Ilha, Guilherme Rocha, estabelece a “proibição da entrada, comercialização e uso de recipientes e embalagens descartáveis de material plástico ou similares no […]
11/12/2018

Indonésia passa a aceitar garrafas plásticas como forma de pagamento para transporte público

O plástico é um grande vilão para o meio ambiente, se descartado de forma inadequada! Estudos estimam que até 2050 terá mais plástico que peixes nos oceanos. Visando aumentar as iniciativas de reciclagem, o governo da Indonésia passou a aceitar garrafas e copos plásticos como moeda de troca para transporte público. A cidade chamada Surabaya, segunda maior cidade do país, […]
06/12/2018

Austrália reduz 80% do uso de sacolas plásticas em apenas três meses

Assim como os canudos, elas já foram combatidas, mas ainda estão presentes no nosso cotidiano. Foram diversas tentativas de por um fim nelas, mas as sacolinhas plásticas resistem, distribuídas ou vendidas a poucos centavos em supermercados de todo o Brasil. Recentemente, o estado do Rio de Janeiro aprovou a proibição das sacolinhas, que devem ser substituídas em supermercados por versões […]
26/11/2018

Brasileiros ganham prêmio internacional com tecnologia inovadora de restauração florestal

Cerca de 30% das mudas de árvores morrem nos primeiros três anos após seu plantio. Mantê-las saudáveis, irrigadas e protegidas do ataque de insetos e outros inimigos naturais requer manutenção constante, trabalho manual e consequentemente, alto investimento. Mais ainda, em áreas remotas de florestas tropicais, quando isso se torna difícil e desafiador. Para tornar mais eficiente e fácil o reflorestamento […]

Ratos gigantes estão matando milhões de filhotes de aves em uma ilha remota do Atlântico Sul, chegando a ameaçar espécies raras de extinção.

De acordo com um estudo da organização britânica Royal Society for the Protection of Birds, ratos introduzidos na ilha de Gough no século 19 passaram a comer os ovos e os filhotes de pássaros.

O grupo diz que, se nada for feito, uma espécie ameaçada, albatroz-de-tristão, provavelmente será extinta.

Há, entretanto, um projeto para erradicar o roedor até 2020.

Gough é uma ilha remota que faz parte do território do Reino Unido, considerada uma das mais importantes colônias de pássaros do mundo, com mais de 10 milhões deles.

É também chamada de Ilha de Gonçalo Álvares pelos portugueses, em homenagem ao explorador que teria sido um dos primeiros a chegar ao local, no início do século 16.

Albatroz
Ratos chegaram a matar 2 milhões de filhotes em um ano – albatroz é uma das espécies afetadas

Os ratos chegaram à ilha vulcânica de 91 km² trazidos pelos navios que aportavam ali no século 19, e se adaptaram às condições naquele pequeno pedaço de terra alimentando-se de ovos e de filhotes de aves.

Câmeras já registraram grupos de até nove ratos comendo os filhotes de pássaros.

A estratégia adaptativa deu tão certo que os ratos acabaram se tornaram “gigantes”. São 50% maiores do que um rato doméstico.

“Muitas das aves da ilha são pequenas e fazem seus ninhos em buracos”, diz Anthony Caravaggi, da University College Cork, na Irlanda.

“Os filhotes são menores e não têm como fugir, então, para um rato oportunista, eles são presa relativamente fácil. Como ficaram maiores, os ratos agora atacam todos os pássaros, mesmo os filhotes de albatroz-de-tristão, que são maiores do que outras aves”.

Rato
Um dos ratos que estão causando estragos na ilha de Gough

De acordo com o estudo de Caravaggi, ao menos dois milhões de filhotes estão sendo perdidos anualmente.

A preocupação principal são as espécies raras em Gough, especialmente o albatroz-de-tristão.

Só restam 2 mil casais. As aves vivem em casal a vida toda e produzem só um ovo por ano.

Há registros de pais que voltam para o ninho com comida e encontram os filhotes mortos. A extinção dessa espécie é dada certa em algumas décadas, caso a situação não seja revertida.

“Num curto espaço de tempo, o albatroz-de-tristão desaparecerá, assim como várias outras espécies”, diz Caravaggi.

“Apesar da ave ser a que mais chama atenção, há outras espécies aqui, como a grazina-de-barriga-branca e faigões, que serão os próximos (a entrarem em extinção), se os ratos não forem removidos.”

Dado que os ratos se adaptaram à oportunidade que as aves representam, por que elas também não reagiram à ameaça?

Albatroz
Albatroz de nariz amarelo

“Essas espécies evoluíram para viver na ilha livres de predadores. É por isso que tem tantas aves lá”, diz Alex Bond, do Natural History Museum, que também assina a pesquisa.

“Surgem novas gerações de ratos umas duas vezes por ano, mas, para aves como a albatroz-de-tristão, que ficam os primeiros dez anos no mar, demora muito para esses mecanismos comportamentais terem efeito.”

A RSPB, junto com o governo do arquipélago de Tristão da Cunha, que são os responsáveis pela ilha, fizeram um plano para erradicar os ratos da ilha.

A operação deve começar em 2020. Por causa da localização da ilha, é um grande desafio logístico.

É preciso enviar um navio da África do Sul, que vai levar dois helicópteros e um carregamento de bolinhas de cereal munidas de um anticoagulante que, em tese, mataria os ratos em 24 horas.

Ao chegarem à ilha, os helicópteros espalhariam as bolinhas pelo território. Há alguns anos a RSPB vem fazendo campanhas para levantar recursos para viabilizar a força-tarefa.

“Eliminar essa espécie invasiva é algo que já foi feito em 700 ilhas pelo mundo”, diz Bond.

“Não é uma novidade o que estamos fazendo, é uma técnica testada que pode trazer a solução que precisamos.”

Fonte: BBC

25/10/2018

O rato gigante que ameaça de extinção espécie de albatroz

Ratos gigantes estão matando milhões de filhotes de aves em uma ilha remota do Atlântico Sul, chegando a ameaçar espécies raras de extinção. De acordo com um estudo da organização britânica Royal Society for the Protection of Birds, ratos introduzidos na ilha de Gough no século 19 passaram a comer os ovos e os filhotes de pássaros. O grupo diz […]
25/10/2018

Mais de 120 obras na Amazônia ameaçam povos indígenas isolados

Ao todo 58 povos indígenas isolados estão ameaçados por 123 obras de infraestrutura na Amazônia, segundo um levantamento do Instituto Socioambiental (ISA) divulgado nesta quarta-feira (24/10). Entre os empreendimentos estão hidrelétricas, termelétricas, ferrovias, hidrovias e rodovias. “Esses povos estão em perigo, porque a floresta, que garante seu modo de vida, está desaparecendo. E pode desaparecer ainda mais rapidamente com a […]
25/10/2018

Os microplásticos já chegaram ao intestino humano

Amostras de fezes de pessoas de países tão distantes e diferentes como o Reino Unido, Itália, Rússia e Japão continham partículas de policloreto de polivinila (PVC), polipropileno, polietileno tereftalato (PET) e até uma dúzia de plásticos diferentes. Embora este seja um estudo-piloto com um pequeno grupo de pessoas, a diversidade geográfica dos participantes e os tipos de plásticos identificados leva os autores […]
25/10/2018

Mulheres são as maiores vítimas da falta de saneamento, diz estudo

Afastamentos do trabalho ou da escola por diarreia e vômito foram de 76 casos por mil habitantes, entre as mulheres, e 73 no caso dos homens. É uma questão de lógica. Você deve estar cansado de saber que a falta de saneamento básico, que é gravíssima no Brasil, não afeta igualmente os cidadãos. É claro que os mais pobres são mais […]