Agricultura orgânica tem potencial na África, mas falta financiamento
13/09/2016
Brasileiro deve mudar para reduzir desperdício de alimentos, dizem especialistas
16/09/2016

A australiana que vive de sua horta e não gasta nenhum dinheiro para comer

Fonte: The Greenest Post

A australiana Jill Redwood, vive há mais de 30 anos de sua horta, longe da cidade grande. Ela se esforça, mas ainda não conseguiu se livrar do dinheiro. Gasta aproximadamente US$ 80, por semana, para viver. Sua conterrânea Jo Nemeth tem uma história parecida para contar – mas talvez mais feliz, porque não desembolsa sequer US$ 1 para viver.

Há um ano, ela decidiu que pediria demissão do emprego e viveria de seu próprio esforço (ou seja, de sua horta). Ela “acampou” no quintal de seu amigo, em Koonorigan, na Austrália, e desde então vive por lá sem pagar aluguel. Seu cantinho foi todo construído com materiais recicláveis e abastecido por energia solar.

É nesse mesmo espaço de terra que Jo tira seu sustento. Para ela, qualidade de vida é poder passar o dia cultivando alimentos orgânicos, cozinhando, lendo e passando tempo com amigos. “Eu tinha medo da quantidade de alimentos que precisaria produzir, mas uma pessoa não precisa de muito”, conta em entrevista para a ABC News.

Tudo começou quando ela passou a refletir sobre o impacto de suas ações no planeta. Segundo Jo, todas as suas escolhas tem como principal objetivo ter um menor impacto ambiental. Hoje, com mais tempo livre, ela conseguiu conhecer melhor a cidade onde mora e faz muita permuta de bens antigos ou serviços para conseguir viver.

Apesar da determinação de optar por uma vida alternativa, a australiana se questionou muitas vezes se estava fazendo a coisa certa ou apenas fugindo da realidade. Bem, de fato ela está fugindo da realidade – essa realidade que nos consome, repleta de bens materiais e valores invertidos.

Ela garante que se adaptou bem ao novo estilo de vida e se sente mais feliz e saudável. “Eu trabalho muito no plantio e a minha dieta mudou. Além disso, eu não produzo todo o lixo que produzia antes. Estou me sentindo muito melhor”.

Há um ano e meio vivendo desta forma, Jo pretende não parar nunca mais! Para servir como inspiração a muitos outros, ela mantém um blog próprio, em que conta sobre experiências e angústias.

srzz

 

O que você irá deixar para o mundo?

Conheça o Sou Resíduo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 5 =