30/04/2021

O que é a NBR 10004/2004?

A Norma Técnica Brasileira 10004/2004 tem por objetivo classificar os resíduos sólidos quanto aos seus riscos potenciais ao meio ambiente e à saúde pública, para que possam ser gerenciados adequadamente. Esta NBR não considera resíduos radioativos, ficando sob responsabilidade da Comissão Nacional de Energia Nuclear. Qual sua importância? O estabelecimento de uma padronização e codificação dos resíduos facilita o gerenciamento […]
26/04/2021

O que é MTR (Manifesto de Transporte de Resíduos)?

O Manifesto de Transporte de Resíduos – MTR é um documento que os geradores de resíduos devem emitir através do Sistema Nacional de Informações sobre a Gestão de Resíduos Sólidos – SINIR, e estão sujeitos à elaboração da PGRS. O mesmo permite que os resíduos gerados e destinados sejam rastreados. O documento emitido é numerado e deverá acompanhar o transporte […]
15/04/2021

Tudo que você precisa saber sobre Gestão de Resíduos Sólidos

Qualquer tipo de negócio é um potencial gerador de resíduos, uma vez que estamos constantemente utilizando materiais e consumindo alimentos em nossas atividades diárias. Acabar com os impactos negativos da geração de lixo é um desafio e tanto, porém, de alguma forma, essas atividades podem ser mitigadas e gerar impactos positivos de âmbito social, econômico e ambiental. Fazer a gestão […]
31/03/2021

Conheça a IN IBAMA 13/2012

Entre os instrumentos definidos na Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS (Lei 12.305/10), encontramos o Cadastro Nacional de Operadores de Resíduos Perigosos e o Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais. Estes instrumentos estão atribuídos ao SISNAMA – Sistema Nacional do Meio Ambiente – que dispõe como um de seus Órgãos Executores o IBAMA […]
17/02/2021

A inconsciência que degrada, a arte que transforma

Matéria por Ana Rocha O meio ambiente e o resíduo Concordamos que nos últimos 30 anos a humanidade evoluiu em vários aspectos importantes para a nossa sobrevivência. Não podemos dizer que possuímos pouca quantidade de informação sobre como tratar o nosso lixo, já que a internet dispõe de uma tonelada de informações válidas e práticas de como proceder com os nossos […]

Fonte: The Greenest Post

A australiana Jill Redwood, vive há mais de 30 anos de sua horta, longe da cidade grande. Ela se esforça, mas ainda não conseguiu se livrar do dinheiro. Gasta aproximadamente US$ 80, por semana, para viver. Sua conterrânea Jo Nemeth tem uma história parecida para contar – mas talvez mais feliz, porque não desembolsa sequer US$ 1 para viver.

Há um ano, ela decidiu que pediria demissão do emprego e viveria de seu próprio esforço (ou seja, de sua horta). Ela “acampou” no quintal de seu amigo, em Koonorigan, na Austrália, e desde então vive por lá sem pagar aluguel. Seu cantinho foi todo construído com materiais recicláveis e abastecido por energia solar.

É nesse mesmo espaço de terra que Jo tira seu sustento. Para ela, qualidade de vida é poder passar o dia cultivando alimentos orgânicos, cozinhando, lendo e passando tempo com amigos. “Eu tinha medo da quantidade de alimentos que precisaria produzir, mas uma pessoa não precisa de muito”, conta em entrevista para a ABC News.

Tudo começou quando ela passou a refletir sobre o impacto de suas ações no planeta. Segundo Jo, todas as suas escolhas tem como principal objetivo ter um menor impacto ambiental. Hoje, com mais tempo livre, ela conseguiu conhecer melhor a cidade onde mora e faz muita permuta de bens antigos ou serviços para conseguir viver.

Apesar da determinação de optar por uma vida alternativa, a australiana se questionou muitas vezes se estava fazendo a coisa certa ou apenas fugindo da realidade. Bem, de fato ela está fugindo da realidade – essa realidade que nos consome, repleta de bens materiais e valores invertidos.

Ela garante que se adaptou bem ao novo estilo de vida e se sente mais feliz e saudável. “Eu trabalho muito no plantio e a minha dieta mudou. Além disso, eu não produzo todo o lixo que produzia antes. Estou me sentindo muito melhor”.

Há um ano e meio vivendo desta forma, Jo pretende não parar nunca mais! Para servir como inspiração a muitos outros, ela mantém um blog próprio, em que conta sobre experiências e angústias.

srzz

 

O que você irá deixar para o mundo?

Conheça o Sou Resíduo

14/09/2016

A australiana que vive de sua horta e não gasta nenhum dinheiro para comer

Fonte: The Greenest Post A australiana Jill Redwood, vive há mais de 30 anos de sua horta, longe da cidade grande. Ela se esforça, mas ainda não conseguiu se livrar do dinheiro. Gasta aproximadamente US$ 80, por semana, para viver. Sua conterrânea Jo Nemeth tem uma história parecida para contar – mas talvez mais feliz, porque não desembolsa sequer US$ […]