A importância do Dia Mundial da Reciclagem
17/05/2020
Já imaginou um Mundo Sem Bitucas?
05/06/2020

O que é gestão de resíduos e como tornar sua empresa Resíduo Zero?

Cada vez mais pessoas, e organizações estão se preocupando com seu lixo. A gestão de resíduos é uma prática cada vez mais comum nas organizações sérias que tem como objetivo minimizar seus impactos ambientais. Mas afinal o que é exatamente a gestão de resíduos?

No Brasil a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) é o marco legal de resíduos no Brasil. A Lei 12.305 é o ponto de partida para qualquer discussão sobre gestão de resíduos e trás algumas definições importantes:

Resíduos Sólidos: material, substância, objeto ou bem descartado resultante de atividades humanas em sociedade, a cuja destinação final se procede, se propõe proceder ou se está obrigado a proceder, nos estados sólido ou semissólido, bem como gases contidos em recipientes e líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou em corpos d’água, ou exijam para isso soluções técnica ou economicamente inviáveis em face da melhor tecnologia disponível

Gestão integrada de resíduos sólidos: conjunto de ações voltadas para a busca de soluções para os resíduos sólidos, de forma a considerar as dimensões política, econômica, ambiental, cultural e social, com controle social e sob a premissa do desenvolvimento sustentável; 

Gerenciamento de resíduos sólidos: conjunto de ações exercidas, direta ou indiretamente, nas etapas de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos, de acordo com plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos ou com plano de gerenciamento de resíduos sólidos, exigidos na forma desta Lei.

Para as empresas geradoras de resíduos (mesmo as que só geram resíduos considerados domésticos) é necessário fazer uma boa gestão dos resíduos. Os fornecedores de coleta, tratamento e destinação final são responsáveis pelo gerenciamento de resíduos.

Como tornar sua empresa Resíduo Zero?

A PNRS também trás as melhores práticas em relação a geração e descarte de resíduos. Podemos extrair algumas dicas de ações que nos ajudam a estabelecem uma relação melhor com os resíduos e até mesmo tornar nossas casas e empresas resíduo zero.

“Na gestão e gerenciamento de resíduos sólidos, deve ser observada a seguinte ordem de prioridade: não geração, redução, reutilização, reciclagem, tratamento dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada aos rejeitos” (Art 9o).

Engana-se quem pensa que a gestão de resíduos é apenas o ato de separar e destinar corretamente o material que chamamos de lixo. É necessário percorrer todo o ciclo de vida dos produtos para entender como e porque tantos resíduos são gerados. As empresas só tem a ganhar pois uma boa gestão de resíduos pode até reduzir custos de compras e operação.

Vamos então as boas ações por ordem de prioridade:

Não geração

Quando falamos em resíduos pensamos imediatamente no descarte. Mas para gerarmos um resíduo um dia ele foi comprado como matéria prima. A chave para entender o fluxo de materiais está nas compras e não no descarte. Um exemplo clássico são os copos descartáveis. Fazer uma política de incentivo ou até uso obrigatório de canecas já trás uma redução de resíduos e de custos: não se faz necessário nem compra de novos copos nem o descarte deles.

Caneca | Baixe Vetores, Fotos e arquivos PSD Grátis
Politicas de redução com engajamento da sua marca!

Redução

Pensar na redução de resíduos também é uma estratégia que começa no setor de compras. A análise dos itens a serem adquiridos e as quantidades podem ser repensadas com o objetivo de reduzir compras desnecessárias ou minimizar o impacto das embalagens. Importante verificar com o fornecedor se há possibilidade de minimizar o volume de embalagens: uma caixa maior com mais itens ao invés de duas caixas com a metade de itens, plastico bolha em excesso, etc.

Reutilização

Algumas embalagens podem ser utilizadas para outros fins. O setor chave aqui é o operacional. A reutilização de materiais deve ser incorporada na cultura da organização. Isso passa por incluir nas orientações e treinamentos educação ambiental para o não desperdício. Todos os colaboradores que de alguma forma geram resíduos em suas atividades deve refletir antes de jogar alguma coisa fora e verificar se podem gerar outro uso. Para isso os setores devem estar atriculados. Um bom exemplo aqui são os baldes de diversos produtos usados no refeitório como os de óleo de cozinha: são feitos de plástico resistente e como tem tampas pode substituir caixas organizadoras para armazenar diversos objetos.

Como fazer um minhocário com baldes plásticos #reutilize ...
Reutilização dos baldes para fazer minhocários domésticos

Reciclagem

Depois de pensar como reduzir o volume de resíduos e reutilizar, entramos na dinâmica da reciclagem. O conceito nesse momento é a segregação dos materiais na fonte, ou seja, evitar ao máximo misturar materiais que devem ter destinações diferentes. Introduzir na cultura da organização a segregação entre recicláveis, orgânicos e rejeitos é fundamental pois cada um desses grupos de materiais tem uma destinação diferente: o reciclável volta para a indústria, o orgânico tratado através do processo de compostagem se transforma em adubo e o rejeito vai para o aterro sanitário. É essencial ter uma estrutura de armazenamento e sinalização tanto para os colaboradores como para o público externo

Tratamento

O tratamento dos materiais recicláveis fica por conta da industria que utiliza esses materiais para produzir novos produtos e embalagens. Ás empresas geradoras cabe apenas a destinação adequada dos recicláveis. Os rejeitos encaminhados para o aterro sanitário são tratados pelo poder público municipal ou consórcios intermunicipais. Já os orgânicos podem ser tratados na própria sede da empresa. Muitos comércios e escritórios já estão adotando a prática da compostagem institucional e transformando seus orgânicos em adubo. Se sua empresa tem custos com adubo para paisagismo, essa prática vai minimizar esses custos. Se houver espaço, abre-se um precedente para montar uma horta para utilização de hortaliças e verduras no refeitório.

Quer saber mais sobre compostagem institucional e os benefícios para sua empresa?

Uma boa gestão de resíduos agrega valor a sua marca. Consumidores conscientes estão cada vez mais atentos à forma como as empresas impactam o meio ambiente. Seja uma empresa ambientalmente responsável e colha bons frutos de um futuro próspero!

Quer saber como realizar uma boa gestão de resíduos e saber comunicar as boas práticas ao público? Conheça o Movimento Sou Resíduo Zero!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *