Lei que proíbe utilização de pratos, copos e talheres de plástico entre em vigor em SP
07/01/2021
Tudo que você precisa saber sobre Gestão de Resíduos de da construção civil
20/01/2021

E-commerce pode ser culpado pelo aumento da poluição por resíduos

O pico nas vendas online graças à pandemia teve consequências que vão além da digitalização e mudanças nos hábitos de consumo. Compradores estão tendo dificuldade de descartar corretamente embalagens de produtos e nunca se acumulou tanto papelão nas ruas, segundo a empresa de coleta norte-americana Republic Services.

A companhia relatou um aumento de 25% nas coletas de resíduos feitos em residências. Ao mesmo tempo, a coleta em estabelecimentos comerciais caiu cerca de 30% no último ano.

Diferente do que era visto no passado, as empresas não são mais as únicas responsáveis pelo descarte das embalagens em papelão, tendo em vista a redução da participação das lojas físicas no dia a dia do varejo. Agora, por via de regra, os grandes programas de reciclagem corporativos são substituídos pelo descarte individual – das casas para as calçadas.

A demanda por mais caixas de papelão vem após uma explosão de e-commerce impulsionada pela pandemia em 2020 – o que também acelera a circularidade do material e a capilaridade dos programas de revenda. A Republic Services viu um aumento de 2% na quantidade de papelão revendido no último ano.

O problema, no entanto, está relacionado à educação ambiental da população – que muitas vezes desconhece as práticas adequadas de descarte. No caso dos Estados Unidos, um desafio adicional tem ligação com a estrutura de coleta nacional: cerca de 40% dos americanos não têm acesso a recipientes para depositar seus recicláveis nas ruas, de acordo com um estudo da SPC, associação que auxilia empresas a definir estratégias efetivas no descarte de embalagens.

Leia a matéria completa por Maria Clara Dias em Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =