Pesquisa encontra lixo em meio à floresta amazônica
06/01/2020
Conheça uma lixeira robô que leva o lixo para a rua sozinha
06/01/2020

Nações de Palau passam a proibir filtros solares com produtos químicos que causam danos nos recifes.

Nesta semana, as nações de Palau baniram oficialmente protetores solares ecologicamente prejudiciais, tornando-se o primeiro país do mundo a proibir as loções carregadas de produtos químicos.

A proibição visa especificamente protetores solares que contêm oxibenzona e octinoxato, dois produtos químicos encontrados em protetores solares comuns. Estudos descobriram que os ingredientes fazem com que o DNA do coral sofra mutação enquanto ainda está em estágio larval, o que impede que ele cresça adequadamente e o torna mais suscetível ao clareamento.

Palau é um hotspot de mergulho para turistas localizado no oeste do Oceano Pacífico, entre a Austrália e o Japão. O país mantém uma população de cerca de 20.000 pessoas espalhadas por 340 ilhas, e seus recifes são notoriamente bonitos – uma de suas lagoas foi até considerada um local oficial do patrimônio mundial da UNESCO.

A nação aprovou a proibição em 2018 depois de identificar dez produtos químicos diferentes que foram associados ao branqueamento de corais e à poluição marinha. A partir de quarta-feira, os protetores solares comuns contendo qualquer um dos produtos químicos estão proibidos de serem usados ??ou vendidos no país.

“Temos que viver e respeitar o meio ambiente, porque o meio ambiente é o ninho da vida”, disse o presidente de Palau, Tommy Remengesau, à agência de notícias AFP. “Quando a ciência nos diz que uma prática é prejudicial aos recifes de coral, às populações de peixes ou ao próprio oceano, nosso pessoal toma nota e os visitantes também.

“Não nos importamos em ser a primeira nação a proibir esses produtos químicos e faremos nossa parte para espalhar a notícia”, acrescentou.

Embora o Havaí tenha se tornado a primeira região do mundo a introduzir legislação contra protetores solares tóxicos em maio de 2018, sua proibição não entrará em vigor até 2021.

Felizmente, a BBC relata que o número de filtros solares contendo as toxinas tem diminuído constantemente desde que seus perigos ambientais se tornaram tão amplamente divulgados em 2018.

Fonte: GNN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + quinze =