Panorama da Tailandia
Tailândia enfrenta difícil caminho para deixar dependência de plástico
18/02/2019
Vanuatu proibirá fraldas e outros produtos de plástico descartável
Vanuatu proibirá fraldas e outros produtos de plástico descartável
22/02/2019

Bar de São Paulo substitui canudo de plástico por macarrão

Bar de São Paulo substitui canudo de plástico por macarrão

A discussão sobre os riscos do uso de canudinhos de plástico para o meio ambiente já provocou mudanças em bares da capital paulista. O item ainda é permitido na cidade de São Paulo, mas tanto a Câmara Municipal quanto a Assembleia Legislativa (Alesp) analisam projetos que preveem vetá-lo.

Em Perdizes, Zona Oeste de São Paulo, um bar decidiu substituir os canudos de plásticos por macarrão. A medida tem sido elogiada por clientes.

A iniciativa é do bartender Clayton Azevedo. “Ele [o macarrão] resiste a uns quatro ou cinco drinks – se o cliente quiser, né, porque a gente sempre troca o macarrão a cada drink”, explica.

No litoral, seis cidades já baniram os canudos de plástico. Na Baixada Santista, a proibição vale em Santos e Guarujá. No Litoral Norte, em Ilhabela, Ubatuba, São Sebastião e Caraguatatuba.

Projeto na Alesp

Na Alesp, projeto prevê a proibição do uso de canudinhos plásticos em hotéis, bares, lanchonetes, restaurantes, padarias, clubes noturnos e eventos musicais de todo o estado. A proposta estabelece que os itens de plástico terão que ser substituídos por canudos de papel reciclável, material comestível ou biodegradável.

O projeto prevê multa de R$ 500 a R$ 5 mil para quem descumprir a lei. O texto ainda precisa ser discutido pelos deputados e aprovado no plenário, para então ser sancionado pelo governador.

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) em São Paulo apoia a iniciativa.

“Aliás, acho que poderia ir até adiante, tentar resolver com copo de plástico, pratos, um monte de coisa que precisa de uma solução. […] Então, acho que toda a população, todo mundo tem que estar voltado pra resolver os problemas do meio ambiente”, disse Percival Maricato, presidente do sindicato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *