24/11/2020

Comércio grande gerador precisa emitir MTR: novo documento eletrônico para gestão de resíduos

Estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços que gerem no território nacional resíduos perigosos e resíduos não perigosos – como sobras de tecidos, papeis e resíduos equiparados aos domésticos, porém em grande quantidade –, deverão emitir, a partir de 1º de janeiro de 2021, o Manifesto de Transporte de Resíduos (MTR). Estas empresas, consideradas grandes geradores, também devem ter Plano […]
09/11/2020
Foto por Cleber Souza para UOL

Lixo invade estação da linha 6-Laranja do metrô; obra se arrasta há 5 anos

“Aqui é um caos. Às vezes eu acho que não vou ver esse metrô pronto nunca”, reclama André do Nascimento, 58, que mora na Brasilândia, zona norte de São Paulo, há 50 anos. O “metrô” a que ele se refere é a Linha 6-Laranja, que começou a ser construída em 2015, mas teve as obras paradas em setembro de 2016, […]
03/11/2020

Pequenas marcas de cosméticos dão exemplo sustentável de ponta a ponta

Desde a escolha da matéria-prima, de fontes renováveis, até a entrega do produto, para garantir destino das embalagens, empreendedores veem alta nas vendas com busca por mais saúde na pandemia Conheça as iniciativas Óleo corporal de calêndula para problemas de pele e inflamações, suavizador vegano de olheiras com alecrim e olíbano, água micelar orgânica com extrato de aloe vera, gel […]
20/10/2020

Os descaminhos do Lixo – Opinião Estadão

Há um grande contingente de pessoas não atendidas por serviços de coleta, e o setor apresenta déficits consideráveis em relação à coleta seletiva, recuperação de materiais e disposição dos resíduos sólidos Nos últimos anos houve uma melhora quantitativa e qualitativa na cobertura de coleta de lixo no Brasil. O avanço, contudo, foi bem menor do que o necessário: há um […]
15/10/2020

Mercado Municipal Kinjo Yamato intitulado como o primeiro Mercado Sustentável da cidade de São Paulo

Sobre o mercado A história do Mercado Municipal Kinjo Yamato tem início no antigo “Mercado Caipira” ou “25 de Março dos produtos hortifrutis”, como era chamado o local antes instalado na Várzea do Parque Dom Pedro e que se tornou conhecido pela comercialização de frutas, legumes e verduras provenientes dos campos onde trabalhavam imigrantes japoneses. Como complemento de renda, esses […]

Fonte: Green Savers

A Tetra Pak, em conjunto com a Fundação AFID Diferença e a TOUCH, anunciaram o lançamento do projeto-piloto “Revolta das Embalagens by TOUCH“, uma unidade de negócio eco-social gerida pela AFID.

Segundo o Protege o que é Bom, o projeto tem como principal objetivo o desenvolvimento de produtos de design eco-sociais, com especial foco na produção de Alcofas – cestas de compras – através da reutilização de resíduos de embalagens de cartão da Tetra Pak. O trabalho será desenvolvido pelos utentes* e técnicos da Fundação AFID Diferença.

Através da criação de uma Oficina de Trabalho, financiada pela Tetra Pak, a Fundação AFID Diferença criará receita através da produção e comercialização dos produtos, desenvolvendo-se assim um modelo de negócio social sustentável. A TOUCH é o motor que promove esta iniciativa através da efetivação de parcerias entre instituições e empresas.

“O projeto Revolta das Embalagens by TOUCH atua numa vertente ambiental e social, indo completamente ao encontro do posicionamento da Tetra Pak. Através do apoio a este projeto, pretendemos criar um modelo que seja visto como uma referência no âmbito da responsabilidade social. O objetivo é estabelecer e consolidar uma relação de entreajuda social entre todas as entidades envolvidas, com benefícios sociais reais associados e agregados, não só para os envolvidos no projeto, como também para a sociedade em geral”, comentou em comunicado Ingrid Falcão, responsável de Ambiente da Tetra Pak em Portugal.

Com a implementação e consequente desenvolvimento do projeto-piloto, a fundação AFID Diferença lança também uma campanha de recolha de embalagens usadas junto da comunidade (clientes, familiares e colaboradores), bem como de alguns parceiros. A Tetra Pak divulga ainda a iniciativa junto dos seus colaboradores e recolhe internamente embalagens usadas, de forma a angariar parte da “matéria-prima” necessária para alimentar o projeto-piloto.

Com o projeto pretende-se, sobretudo, incidir em três aspectos fundamentais, como a sensibilização da comunidade para a importância da reutilização e reciclagem das embalagens associada a uma preocupação social, bem com contribuir para a integração sócio-ocupacional de jovens e adultos portadores de deficiências.

“Conjugar a vertente ambiental com a social é o melhor de dois mundos. Através desta iniciativa iremos investir na integração socio-ocupacional dos nossos utentes*, que contribuirão com o seu talento para a criação de uma marca de design eco-design, que ambicionamos seja um sucesso, de forma a tornar-se economicamente sustentável num futuro próximo. É esse o nosso objetivo e é para isso que vamos trabalhar”, acrescenta Lutegarda Justo, diretora da Fundação AFID Diferença.

A “Revolta das Embalagens by TOUCH” posiciona-se, assim, como um projeto de carácter social e ambiental, com foco na preocupação e integração sócio-ocupacional, promovendo a reutilização de embalagens para o desenvolvimento de um negócio social responsável e auto-sustentável.

*utentes: usuários

 

06/10/2015

Projeto-piloto desenvolve produtos de design eco-sociais através da reutilização de resíduos de embalagens de cartão da Tetra Pak

Fonte: Green Savers A Tetra Pak, em conjunto com a Fundação AFID Diferença e a TOUCH, anunciaram o lançamento do projeto-piloto “Revolta das Embalagens by TOUCH“, uma unidade de negócio eco-social gerida pela AFID. Segundo o Protege o que é Bom, o projeto tem como principal objetivo o desenvolvimento de produtos de design eco-sociais, com especial foco na produção de […]