17/02/2021

A inconsciência que degrada, a arte que transforma

Matéria por Ana Rocha O meio ambiente e o resíduo Concordamos que nos últimos 30 anos a humanidade evoluiu em vários aspectos importantes para a nossa sobrevivência. Não podemos dizer que possuímos pouca quantidade de informação sobre como tratar o nosso lixo, já que a internet dispõe de uma tonelada de informações válidas e práticas de como proceder com os nossos […]
25/01/2021

Consulta pública da logística reversa do vidro aberta até dia 05.02, participe!

Consulta pública sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e o Sistema de Logística Reversa de embalagens de vidro. Foi publicada, em 29/12/20, a Portaria nº 641, do Ministério do Meio Ambiente, que abre uma consulta pública sobre a edição de um Decreto que visa regulamentar a Política Nacional de Resíduos Sólidos, mais especificamente o §1º do caput do […]
20/01/2021

Tudo que você precisa saber sobre Gestão de Resíduos de da construção civil

A indústria da construção civil é uma das mais importantes atividades socioeconômicas do Brasil, sendo o maior setor empregador da economia nacional e tendo participação de 6,5%% do PIB Brasileiro. Devido à intensa mudança na paisagem, o excessivo consumo de recursos naturais e a elevada geração de resíduos, o setor é grande degradador do meio ambiente. Ele é responsável por […]
11/01/2021

E-commerce pode ser culpado pelo aumento da poluição por resíduos

O pico nas vendas online graças à pandemia teve consequências que vão além da digitalização e mudanças nos hábitos de consumo. Compradores estão tendo dificuldade de descartar corretamente embalagens de produtos e nunca se acumulou tanto papelão nas ruas, segundo a empresa de coleta norte-americana Republic Services. A companhia relatou um aumento de 25% nas coletas de resíduos feitos em residências. Ao […]
07/01/2021

Lei que proíbe utilização de pratos, copos e talheres de plástico entre em vigor em SP

Sancionada em 2020, regra passou a valer a partir do dia 1° de janeiro deste ano. Entretanto, multas e punições previstas no texto original só podem ser aplicadas após regulamentação, que ainda não foi feita pela gestão municipal. A lei municipal nº 17.261, de 13 de janeiro de 2020 proíbe estabelecimentos comerciais da cidade de São Paulo de fornecer aos […]

Fonte: WWF

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, antecipou nesta terça-feira (17) que o desmatamento na Amazônia caiu 16% entre agosto de 2016 e julho de 2017.

Segundo o ministro, no período do ano anterior (agosto de 2015 a julho de 2016), o desmatamento na Amazônia havia aumentado 29%, chegando a 7.893 quilômetros quadrados.

Sarney Filho atribuiu a queda à atuação do governo.

Mesmo assim, a área desmatada na mais recente contagem é significativa. São 6.624 quilômetros quadrados de corte raso na maior floresta tropical contínua do mundo.

“Apesar da pequena queda, ainda não podemos comemorar. A taxa deste ano ainda é maior do que a média dos últimos nove anos. E o Brasil não pode seguir destruindo seu patrimônio natural desta forma”, reagiu o diretor executivo do WWF-Brasil, Mauricio Voivodic.

Ele lembra que o desmatamento não resulta em ganho de riqueza ou prosperidade para as regiões. Segundo Voivodic, os estados da Amazônia seguem com baixíssimos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) e PIB per capta, além de sofrerem mais com a crise econômica se comparados com outras regiões do país.

“O governo federal ainda tem baixa governança e planejamento para a região amazônica e por isso segue tentando tapar o ralo com as mãos, sem substituir o atual modelo de desenvolvimento por outro, que gere riqueza para a região mantendo a floresta em pé e toda sua diversidade cultural e biológica”, afirmou Voivodic.

Dados parciais

Conforme o ministro, a maior parte do desmate ocorreu no Pará (2.413 km²) e no Mato Grosso (1.341 km²). Além dos dois estados, a região da Amazônia Legal é composta por Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, porém os números para esses estados ainda não foram revelados.

Para Jaime Gesisky, especialista em Políticas Públicas do WWF-Brasil, é difícil fazer uma análise mais profunda sem os dados completos do Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal (Prodes), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), do governo federal.

Segundo ele, falta esclarecer também quanto o desmatamento atingiu em unidades de conservação federais e estaduais, as maiores vítimas do desmatamento na contagem do ano anterior.

 

 

srzz

O que você irá deixar para o mundo?

Conheça o Sou Resíduo

 

18/10/2017

Desmatamento na Amazônia cai 16% no último ano, diz Sarney Filho

Fonte: WWF O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, antecipou nesta terça-feira (17) que o desmatamento na Amazônia caiu 16% entre agosto de 2016 e julho de 2017. Segundo o ministro, no período do ano anterior (agosto de 2015 a julho de 2016), o desmatamento na Amazônia havia aumentado 29%, chegando a 7.893 quilômetros quadrados. Sarney Filho atribuiu a queda […]