30/04/2021

O que é a NBR 10004/2004?

A Norma Técnica Brasileira 10004/2004 tem por objetivo classificar os resíduos sólidos quanto aos seus riscos potenciais ao meio ambiente e à saúde pública, para que possam ser gerenciados adequadamente. Esta NBR não considera resíduos radioativos, ficando sob responsabilidade da Comissão Nacional de Energia Nuclear. Qual sua importância? O estabelecimento de uma padronização e codificação dos resíduos facilita o gerenciamento […]
26/04/2021

O que é MTR (Manifesto de Transporte de Resíduos)?

O Manifesto de Transporte de Resíduos – MTR é um documento que os geradores de resíduos devem emitir através do Sistema Nacional de Informações sobre a Gestão de Resíduos Sólidos – SINIR, e estão sujeitos à elaboração da PGRS. O mesmo permite que os resíduos gerados e destinados sejam rastreados. O documento emitido é numerado e deverá acompanhar o transporte […]
15/04/2021

Tudo que você precisa saber sobre Gestão de Resíduos Sólidos

Qualquer tipo de negócio é um potencial gerador de resíduos, uma vez que estamos constantemente utilizando materiais e consumindo alimentos em nossas atividades diárias. Acabar com os impactos negativos da geração de lixo é um desafio e tanto, porém, de alguma forma, essas atividades podem ser mitigadas e gerar impactos positivos de âmbito social, econômico e ambiental. Fazer a gestão […]
31/03/2021

Conheça a IN IBAMA 13/2012

Entre os instrumentos definidos na Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS (Lei 12.305/10), encontramos o Cadastro Nacional de Operadores de Resíduos Perigosos e o Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais. Estes instrumentos estão atribuídos ao SISNAMA – Sistema Nacional do Meio Ambiente – que dispõe como um de seus Órgãos Executores o IBAMA […]
17/02/2021

A inconsciência que degrada, a arte que transforma

Matéria por Ana Rocha O meio ambiente e o resíduo Concordamos que nos últimos 30 anos a humanidade evoluiu em vários aspectos importantes para a nossa sobrevivência. Não podemos dizer que possuímos pouca quantidade de informação sobre como tratar o nosso lixo, já que a internet dispõe de uma tonelada de informações válidas e práticas de como proceder com os nossos […]

Fonte: Green Savers

Criada por Bart Conteiro, esta casa sustentável foi pensada para se fundir o mais possível com a incrível paisagem mediterrânea, num conceito de “arquitetura sem arquitetos”. Conhecida como G-M House, esta residência, eficiente em termos energéticos, equilibra na perfeição as suas curvas e contracurvas modernas com o ambiente tradicional em redor.

As paredes exteriores da casa são feitas de tufos vulcânicos, rochas que se formam ao longo dos anos com os detritos expelidos dos vulcões. Também no isolamento da casa houve preocupação em usar materiais amigos do ambiente e das proximidades, com os painéis de cortiça a serem aplicados na totalidade das paredes.

Fruto comum naquelas paisagem, as peras espinhosas foram mais um recurso natural usado nesta casa paradisíaca. Os construtores misturaram fibras naturais da pêra espinhosa com outros ingredientes locais, como o barro e a cal, conseguindo assim mais um material de construção altamente sustentável. Em adição a este processo, já de si tão ecológico, no interior da casa foram apenas usados materiais recicláveis, ficando completamente de fora o uso de aditivos químicos, resinas ou solventes.

Mas não é tudo. Também as técnicas de arquitetura bioclimática estão presentes em todos os recantos da casa, com o sol, a vegetação, a chuva, o vento, a serem parte integrante do projeto. Esta forma de construir permite minimizar impactos ambientais e reduzir o consumo energético ao máximo, com a sustentabilidade omnipresente, quase numa unidade única com a natureza.

As enormes janelas e o pátio fornecem a tão necessária ventilação em pleno Mediterrâneo, e as largas paredes permitem que a casa acumule energia térmica no Inverno, mantendo-a fresca no Verão. Instalados no telhado da casa, estão também os painéis solares bem como um sistema de recolha de águas pluviais.

Muito mais que uma casa com uma vista de cortar a respiração, este edifício quer ser um elo de ligação entre a tecnologia, as características próprias do local e o uso de fontes de energias renováveis, recuperando leis de construção antigas onde o clima era sempre uma variável da equação.

srzz

 

O que você irá deixar para o mundo?

Conheça o Sou Resíduo

18/08/2016

Casa sustentável na Itália usa cinzas vulcânicas e fibras de pêra espinhosa

Fonte: Green Savers Criada por Bart Conteiro, esta casa sustentável foi pensada para se fundir o mais possível com a incrível paisagem mediterrânea, num conceito de “arquitetura sem arquitetos”. Conhecida como G-M House, esta residência, eficiente em termos energéticos, equilibra na perfeição as suas curvas e contracurvas modernas com o ambiente tradicional em redor. As paredes exteriores da casa são […]