19/03/2018

Consumo de água: saiba quais são as atividades que mais utilizam o recurso no País

Irrigação Divulgação/Codevasf   De acordo com a Agência Nacional de Águas (ANA), 46,2% de toda água retirada para uso no Brasil é destinada à irrigação. Esse é o principal uso do recurso no País e corresponde à prática agrícola que utiliza um conjunto de equipamentos e técnicas para suprir a deficiência total ou parcial de água para as culturas agrícolas. Em 2016, a demanda total de água retirada para irrigação no Brasil era […]
19/03/2018

Mulheres enfrentam barreiras na “nata” da ciência do clima

Não é mais novidade e tem sido tema frequente de debates o desequilíbrio de gênero na ciência, especialmente nas ciências naturais. Mas mesmo quando mulheres atingem um nível alto e são respeitadas no meio científico podem estar em desvantagem. Um artigo publicado no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences revela as barreiras de gênero no Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima […]
19/03/2018

Caminhos e desafios da investigação do caso Marielle

As investigações sobre o assassinato da vereadora do Psol Marielle Franco, no Rio de Janeiro, e seu motorista, Anderson Gomes, apresentam uma série de desafios para a Polícia Civil e o Ministério Público estadual, que estão à frente do trabalho. Leia também:“Figuras políticas como Marielle Franco incomodam” Leia também: Intervenção completa um mês sem resultados  A munição nove milímetros, que matou Marielle e Anderson, […]
19/03/2018

Grupo norueguês reconhece contaminação do rio Pará e pede desculpas

O grupo norueguês Norsk Hydro, acusado de causar danos ambientais no norte do Brasil, pediu desculpas nesta segunda-feira (19/03) pelo lançamento de água não tratada no rio Pará. “Descartamos água de chuva e da superfície da refinaria [Hydro Alunorte] não tratadas no rio Pará”, afirmou o presidente da Norsk Hydro, Svein Richard Brandtzaeg, reconhecendo o crime ambiental. “Isso é completamente inaceitável […]
19/03/2018

Como educar nossas crianças?

por Reinaldo Canto, conselheiro da Envolverde e colunista de Carta Capital  —  O erro é ensiná-las primeiro a consumir, a brincar e a depois a se desenvolver Cena comum e corriqueira em um supermercado de alguma cidade brasileira: uma menina de 4 anos de idade* adentra ao estabelecimento acompanhada de sua mãe. Na área destinada aos cosméticos e produtos de […]

Fonte: ONUBR

As projeções apontam que até 2030 o número de jovens entre 15 e 24 anos deve aumentar em 100 milhões, totalizando 1,3 bilhão de pessoas em todo o mundo. Parte dessa juventude vive em áreas rurais e muitos decidem migrar para as cidades em busca de novas oportunidades de vida.

No entanto, segundo o mais recente relatório publicado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), “O Estado Mundial da Agricultura e da Alimentação 2017” (SOFA, na sigla em inglês), é necessário garantir meios para que os jovens possam permanecer no campo.

Segundo o SOFA, os jovens podem contribuir para o aproveitamento do potencial dos sistemas alimentares, gerar transformações inclusivas que terão impactos importantes na erradicação da pobreza e da fome que afeta principalmente os habitantes de áreas rurais.

“Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) nos apontam a direção que devemos seguir. Uma das metas é erradicar a fome até 2030. Só vamos conseguir alcançar esse objetivo se a agricultura se tornar sustentável, para isso, vamos precisar do vigor e das ideias inovadoras da juventude”, destacou o representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic.

A crescente demanda dos mercados de alimentos urbanos será uma força importante por trás das transformações rurais urgentes e necessárias. Para satisfazer essa demanda, será preciso criar novos empregos nas economias rurais, uma chance para os jovens que podem encontrar caminhos para crescer na agricultura.

Porém, para que essa oportunidade se efetive, o SOFA destaca a importância de políticas públicas que compreendam a dinâmica socioeconômica existente entre as cidades, os povos, as áreas rurais e as diferentes funções que cada ator desempenha no sistema alimentar.

“Garantir um setor agroindustrial dinâmico e o crescimento dos serviços em áreas rurais significa criar empregos nas economias locais, especialmente para mulheres e jovens, pois havendo melhoria na renda haverá um respaldo para as conquistas gerais nas áreas de nutrição, saúde e segurança alimentar”, ressaltou Bojanic.

Jovens rurais brasileiros conquistam espaços e permanecem no campo

Dados do último Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE-2010) mostram que a taxa de migração campo-cidade por ano no Brasil, no início de 2000, era de 1,31% e caiu para 0,65% em 2010. Atualmente, o país conta com quase 30 milhões de pessoas morando em áreas rurais.

O aumento no número de pessoas que permanecem no campo está ligado, entre outros pontos, com a criação nos últimos anos de políticas públicas sociais e de investimentos voltadas para os agricultores, principalmente produtores familiares, além do acesso a equipamentos de ponta e de alta tecnologia e garantias de mercados.

A FAO observa de perto a dinâmica brasileira de políticas públicas e tem verificado que o investimento em áreas rurais tem permitido que muitos jovens decidam permanecer nas propriedades de suas famílias e darem sequencia ao trabalho exercido pelos pais.

Um exemplo dos incentivos é que, desde 2014, segundo dados do governo federal, os jovens passaram a ter maior acesso a crédito do Programa Nacional de Agricultura Familiar (PRONAF). O número de operações permitidas passou de uma para três, limite de 15 mil reais por contrato, encargos financeiros de 1% ao ano e pagamento em até dez anos do crédito recebido.

“O Brasil tem mostrado que é possível dar um novo fôlego aos jovens rurais. Munidos de conhecimentos e incentivos, estamos esperançosos de que a juventude rural brasileira está apta a fazer um excelente trabalho no campo e mudar práticas agrícolas obsoletas e adotar ferramentas e mecanismos de produção sustentável, que alie retorno financeiro, sem agredir o meio ambiente”, disse Bojanic.

Clique aqui para acessar o relatório completo (em inglês).

 

srzz

O que você irá deixar para o mundo?

Conheça o Sou Resíduo

 

30/10/2017

FAO: jovens podem garantir futuro sustentável da agricultura no mundo

Fonte: ONUBR As projeções apontam que até 2030 o número de jovens entre 15 e 24 anos deve aumentar em 100 milhões, totalizando 1,3 bilhão de pessoas em todo o mundo. Parte dessa juventude vive em áreas rurais e muitos decidem migrar para as cidades em busca de novas oportunidades de vida. No entanto, segundo o mais recente relatório publicado pela Organização […]
27/10/2017

Brasil tem alta de 8,9% nas emissões de gases do efeito estufa em 2016, diz ONG

Fonte: AmbienteBrasil O Brasil teve uma alta de 8,9% nas emissões de gases de efeito estufa em 2016 em comparação com ano anterior. É o nível mais alto desde 2008 e a maior elevação desde 2004. O relatório foi lançado nesta quinta-feira (26) pela ONG Observatório do Clima, em uma nova edição do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases […]
25/10/2017

Aluno da USP propõe fazendas verticais para segurança alimentar

Fonte: Jornal da USP   “Como alimentar um planeta faminto?”: esse foi o questionamento feito a 100 representantes de 49 países para propor soluções em segurança alimentar e promover a agricultura sustentável, baseados nas Metas de Sustentabilidade da ONU. A ação fez parte da terceira edição do Youth Ag-Summit, realizado de 9 a 13 de outubro, em Bruxelas, na Bélgica. O evento é uma parceria […]
25/10/2017

Decreto regulamenta logística reversa

Fonte: MMA Fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes que não firmaram termo de compromisso e ficaram fora dos acordos setoriais continuam obrigados a estruturar e implementar sistemas de logística reversa. O governo editou, nesta terça-feira (24/10), decreto regulamentando esta obrigação para a logística reversa na Política Nacional de Resíduos Sólidos. A medida estabelece a isonomia com os que já assinaram acordos. […]